Logo Instituto Reaction

Artigos

Lesões de Ligamento no Tornozelo

Lesões de Ligamento no Tornozelo

As Lesões de Ligamento no Tornozelo são as lesões mais comuns nessa articulação, mas conhecida com entorse de tornozelo. Em esportes como o futebol, basquete, vôlei e tênis, há movimentos de giro, desaceleração brusca, drible, e outros, que podem resultar em lesões de ligamento.
Essas entorses podem resultar em lesões diversas, como fraturas da fíbula e da base do 5º metatarso e lesões nos tendões e ligamentos. A gravidade e a estrutura atingida vão depender da gravidade e do movimento executado, assim como a posição do tornozelo.

Em um primeiro momento após a entorse, se dá início uma reação inflamatória, acompanhada de dor, inchaço local, e incapacidade de suportar peso no pé lesionado. Ainda que não tenha ocorrido uma entorse muito grave, é preciso tomar algumas medidas imediatas, como a elevação do tornozelo e a aplicação de gelo no local por aproximadamente 20 minutos (sem contato direto com a pele, para evitar queimaduras).

O tratamento médico pode incluir a imobilização do tornozelo (as órteses tipo robofoot podem facilitar a higiene do paciente), e a utilização de muletas. Isso é necessário para aliviar toda a carga que o membro receberia e agilizar a sua recuperação.

Uma vez que haja a suspeita de lesão de ligamento do tornozelo, é imprescindível buscar ajuda médica para avaliar a gravidade e o tamanho da lesão. Sinais como grandes inchaços, hematomas e incapacidade de apoio e sustentação, podem indicar não só uma lesão ligamentar, como também uma luxação (quando ocorre o deslocamento dos tendões); lesão na cartilagem; ruptura da cápsula articular, entre outros.

Para que a lesão seja corretamente avaliada, o médico pode solicitar uma Ressonância Nuclear Magnética. Na maioria das vezes, somente esse exame já pode demonstrar o local da lesão, qual o ligamento que foi lesado, e a sua gravidade.

Os ligamentos mais acometidos nesse tipo de lesão são (em ordem de incidência):

• Ligamento talofibular anterior;
• Ligamento calcaneofibular;
• Ligamento talofibular posterior.

As Lesões de Ligamento no Tornozelo são classificadas de acordo com o grau de ruptura do ligamento:

• Grau 1: nesse nível de lesão não acontece a ruptura do ligamento, apenas uma lesão na matriz celular, com a desorganização e perda de algumas fibras colágenas.
• Grau 2: nas lesões ligamentares de grau 2, ocorre a ruptura parcial do ligamento, com o alongamento das fibras.
• Grau 3: essa é a lesão de maior gravidade, pois, além da ruptura total do ligamento, pode haver a lesão de outras estruturas.

Quando a lesão ocorre na parte interna do tornozelo, o ligamento mais acometido é o deltoide, que possui uma porção mais superficial e outra mais profunda. Quando a lesão acomete essa segunda, ela acaba evoluindo com instabilidade.

O prognóstico da lesão ligamentar

Ainda que a lesão ocorrida não tenha sido grave, o paciente sempre experimentará o enfraquecimento da musculatura local, na maior parte dos extensores e eversores (responsáveis pelo movimento de extensão e rotação lateral do tornozelo). Esse enfraquecimento acaba causando um maior desequilíbrio, tornando o paciente mais propenso a novos entorses.

Essa região possui um grande potencial de cicatrização, mas a dor persistente no local pode causar uma grande limitação, principalmente entre mulheres que têm o hábito de usar salto alto, ou em atletas.

A coordenação motora também pode ser parcialmente comprometida, devido à perda do tato profundo. Os receptores tendíneos e capsulares passam a apresentar dificuldade na comunicação com o sistema nervoso central, o que, embora não cause impacto nas atividades diárias, pode prejudicar a performance em esportes que exijam movimento de drible, giro e desaceleração.

O tratamento da lesão

O lado positivo é que a grande maioria das lesões ligamentares do tornozelo quando diagnosticadas e tratadas corretamente, pode evoluir sem problemas. O tratamento deve envolver o controle da dor e da inflamação, e em seguida, reestabelecer a força, equilíbrio e propriocepção dos músculos.

Por fim, principalmente para quem pratica esportes, deve ser realizado por um treinador experiente o treino de pliometria (explosão muscular), para garantir o desempenho futuro na prática esportiva.

A intervenção cirúrgica existe, mas é muito rara. A longo prazo, a evolução de quem foi submetido à cirurgia e de quem foi tratado normalmente, apresenta os mesmos resultados. A cirurgia de reconstrução ligamentar somente é indicada nos seguintes casos:

• Necessidade de retorno rápido para atletas de alto desempenho;
• Falha mesmo após o tratamento fisioterápico;
• Lesão na porção profunda do ligamento deltoide;
• Lesão conjunta de outras estruturas nas entorses graves, como fraturas, lesões na cartilagem, rupturas, entre outros.

O tratamento é realizado para o controle da dor, redução do inchaço e para o retorno às atividades de forma progressiva. O tratamento, desde que executado corretamente, busca evitar que o paciente desenvolva instabilidade ligamentar.

Geralmente o tratamento das Lesões de Ligamento no Tornozelo consiste em (dependendo da gravidade da lesão):

• Compressas de gelo no local da lesão;
• Elevação do membro afetado;
• Proteção ou imobilização articular;
• Uso de anti-inflamatórios e remédios para o controle da dor;
• Fisioterapia.

Para as lesões leves e moderadas, a recuperação pode levar até duas semanas, mas nos casos mais graves, o processo é um pouco mais longo. O tratamento dever ser seguido à risca, assim como as orientações do médico responsável. Somente dessa forma será possível recuperar toda a mobilidade e alcançar todos os resultados esperados.

Contudo, entre 15 a 20% das lesões ligamentares do tornozelo podem resultar em instabilidade ligamentar crônica. Quando isso acontece, o tratamento é feito através de fisioterapia, e em casos onde a lesão é mais persistente, através de um procedimento cirúrgico.

Está gostando do contéudo? Compartilhe!